+351 268 035 675 | +351 935 563 377 info@fundacaords.org
Formação e Congressos

POD – DIÁLOGO ABERTO, REDE SOCIAL DE SUPORTE E COMPETÊNCIAS RELACIONAIS – INTRODUÇÃO

Como construir um diálogo comum para as experiências que ainda não têm palavras? Como aplicar competências mais dialógicas? Como desenvolver uma capacidade de escuta mais qualificada e responsiva? Porque é que algumas perguntas geram mais diálogo do que outras?
As abordagens colaborativas e dialógicas com famílias que convivem e enfrentam problemas de saúde mental vêm ganhando espaço no cenário dos serviços de saúde mental de muitos países da Europa, Oceania e América do Norte ao longo das últimas décadas, com desenvolvimentos mais recentes na América do Sul, Asia e Médio Oriente.

Este conjunto de abordagens tem contribuído para importantes transformações na cultura e nos serviços de saúde mental através de práticas que propõem uma postura reflexiva e colaborativa, desenvolvendo relações mais horizontais e incentivando redes de apoio/solidariedade. Esta perspetiva preza a linguagem como uma atividade conjunta na construção de caminhos alternativos ao sofrimento.

A formação será conduzida pela equipa APOD, Academy for Peer-Supported Open Dialogue (UK), presencialmente no Alentejo (Estremoz), e tem por base uma pós-graduação académica e profissional realizado no Reino Unido às equipas que participam no estudo controlado no NHS, ODDESSI https://www.ucl.ac.uk/pals/research/clinical-educational-and-health-psychology/research-groups/oddessi/oddessi-trial. A equipa Inglesa será assistida pelo Staff clinico da Fundação Romão de Sousa, beneficiando da vasta experiência clínica dos seus formadores, assim como em visitas de estudo à Lapónia Finlandesa e Norte da Noruega. Através de uma aprendizagem colaborativa, este curso visa proporcionar reflexões sobre uma prática terapêutica mais dialógica na saúde mental e providenciar uma base sólida para a facilitação de Reuniões Terapêuticas com a Rede Social de Suporte em formato Open Dialogue. O programa proporciona um espaço reflexivo que ajuda os participantes a incorporar e interiorizar uma filosofia e atitude “Open Dialogue”.

Introdução e Filosofia do Curso

Os participantes serão treinados especificamente para utilizar as reuniões terapêuticas com a rede social de suporte como o foco do processo terapêutico, permitindo uma forte ênfase na melhoria da agência psicológica dos participantes e na recuperação a longo prazo desde o primeiro dia. Para facilitar o desenvolvimento das principais competências, atitudes e valores do Diálogo Aberto, os alunos desenvolverão a sua própria prática de mindfulness e meditação. Um outro elemento central do modelo envolve a inclusão de “pares” (pessoas com experiência vivida de perturbação mental) como parte de uma rede local de “pares” a ser criada na comunidade. Os “pares” são vistos como especialistas no seu próprio direito. Os formandos profissionais de saúde e os formandos “pares” receberão formação em conjunto para desenvolver modelos locais adaptados às necessidades e holísticos de atendimento e apoio a crises que integrem o apoio de pares com a abordagem do Diálogo Aberto. Os profissionais de saúde e os “pares” também colaborarão para cultivar redes de apoio de “pares” dentro da comunidade local.

Organização e Formato

O programa terá lugar em Estremoz, no Alentejo Central e online, consistindo em 20 dias ao longo de 2022 e início de 2023 divididos em 4 blocos de formação com a duração de 5 dias cada um.
O curso de formação visa criar relações fortes e autênticas entre os formandos. Para apoiá-los nesse processo, muitas vezes emotivo, organizamos pequenos grupos de apoio. Esses grupos terão tempo no final de cada dia de estudo para se reunirem em privado para refletir sobre o que aprenderam e o que acharam desafiante. O corpo docente também estará disponível quando solicitado pelos formandos. Além do trabalho realizado nos blocos de formação, os participantes deverão entregar uma série de trabalhos especificados em baixo. Os trabalhos serão feitos, em princípio, num ambiente virtual de aprendizagem em rede. Os participantes devem reservar aproximadamente quatro a seis horas por semana para fazer leituras e completar os trabalhos.

Qualificação

Esta mesma formação, quando realizada no Reino Unido, confere um certificado de Pós-Graduação pela London South Bank University, assim como um diploma introdutório em Terapia Familiar da Association of Family Therapists (ATF). Em Portugal, estamos ainda trabalhar com Universidades e Associações Profissionais nesse sentido, sendo de momento conferido apenas um certificado de participação, com todas as horas e temas lecionados que poderão futuramente vir a ser convertidos em créditos profissionais e/ou certificados académicos.

O Curso

Ao concluir este curso, os participantes estarão aptos a apoiar de forma mais eficaz o processo de recuperação de pessoas em situação de perturbação mental, as suas famílias e as redes privadas e profissionais das quais fazem parte. Este curso foi concebido como uma introdução e é um pré-requisito para o curso de formação de mentores. Como parte integrante do curso introdutório, os formandos que participam em Equipas da mesma unidade ou serviço, trabalharão para a implementação do POD no seu local de trabalho. Desejavelmente, os formandos que participam em Equipa, desenvolverão modelos de POD adaptados localmente aos seus respetivos locais de trabalho , bem como uma estratégia para organizar redes de apoio para “pares” dentro da comunidade. O curso promove o reconhecimento da necessidade de estabelecer relacionamentos que facilitem a recuperação pessoal e apoia o desenvolvimento das competências para formar tais relacionamentos. Mindfulness ou outra prática contemplativa é um componente central da formação e todos os participantes serão apoiados em estabelecer uma prática regular. O curso foi projetado para ser um reflexo da filosofia e dos valores desta abordagem apoiada por “pares”, orientada para o cliente e centrada na pessoa e, como tal, será ministrada por Profissionais de Saúde (Médicos Psiquiatras, Psicólogos e Terapeutas Familiares ) familiares, pacientes e “pares”. Serão usados multiplos métodos de aprendizagem, por exemplo, palestras, autorreflexão, exercícios de escrita, discussões pela internet, role-play, meditação mindfulness e trabalho em grupo, todos incentivando o crescimento pessoal e profissional e o desenvolvimento de um profissional reflexivo que respeita e valoriza as contribuições dos outros.

Faltas

Por favor, notifique od@fundacaords.org com antecedência. As faltas podem resultar numa tarefa ou trabalho adicional se a equipa docente assim o entender. É responsabilidade da cada aluno entrar em contato com a equipa docente para perceber mais detalhes sobre o trabalho de recuperação.

Os dias de formação terão uma mistura de apresentações teóricas e exercícios práticos, discussão no grande grupo e role play, onde os formandos ganharão experiência na aplicação prática dos elementos chave do trabalho dialógico. A teoria e pratica serão integrados de uma forma que permite que a aprendizagem seja conceptual e experiencial ao mesmo tempo. Serão também sugeridas leituras para complementar os dias de formação. Alguns dos tópicos cobertos serão:

Módulo Um

Conteúdo temático:

    • Introdução à estrutura do curso e colegas
    • Compreensão teórica e evidência científica para a terapia familiar, o diálogo aberto e o desenvolvimento pessoal do terapeuta.
    • História da prática sistémica
    • Construcionismo social e a importância do contexto
    • Diálogo aberto como abordagem e atitude
    • Processos Reflexivos, teoria e ferramentas para a prática
    • A importância da investigação científica
    • Envolver e trabalhar com a família e rede social de suporte
    • Mindfulness, espaço de desenvolvimento pessoal e reflexões críticas
    • Aceitação e compaixão na prática profissional
    • Aceitação e compaixão na prática profissional
    • Os 7 princípios do Open Dialogue e os 12 princípios da prática dialógica

Resultados de aprendizagem:

    • Alcançar uma compreensão introdutória do sistema do Diálogo Aberto apoiado por “pares” (POD) e a relação entre os seus diferentes componentes
    • Alcançar a capacidade de colocar o desenvolvimento do POD num contexto histórico
    • Compreender o Apoio Intencional de Pares (Intentional Peer Support) e o papel dos pares na prestação de serviços
    • Considerar como a comunidade local pode facilitar o apoio dos pares
    • Entender as diferenças entre serviços tradicionais e serviços focados na recuperação
    • Compreender a abordagem sistémica da família e de outros relacionamentos
    • Realizar uma aprendizagem reflexiva do POD e da sua aplicação na prática

Trabalho a realizar:

    Entregar cinco publicações via internet (200 – 400 palavras) para o grupo
    • Módulo: é uma reflexão sobre a experiência do aluno no módulo anterior, incluindo uma análise do que consideraram ser os processos de aprendizagem mais importantes.
    • Autobiográfico: é uma reflexão sobre a própria história de vida do aluno e como essa história, única, afetará a sua prática clínica como facilitador/a de Diálogos Abertos apoiados por pares. A autobiografia deve ser pessoal sem ser privada e o aluno deve refletir sobre essa diferença.
    • Aprendizagem e desenvolvimento: é uma descrição das expectativas e metas pessoais do aluno para o programa, bem como um plano de como atingir essas metas. Deve descrever a experiência relevante, o conhecimento prévio e a suposta relevância da abordagem do Diálogo Aberto apoiado por pares para o próprio trabalho do aluno. Se a sua formação for parte de um projeto, uma breve descrição do projeto deve ser incluída. Como parte do plano de formação, o aluno descreverá uma estratégia de gestão de tempo para organizar o seu trabalho e estudo da maneira mais eficaz.
    • Ciclo de vida familiar: é uma reflexão baseada numa entrevista a um membro da família sobre um evento (por exemplo, nascimento, morte, casamento, saída de filho, doença, etc.) e o seu impacto na vida familiar de acordo com um determinado contexto (por exemplo, género, educação, etnia, idade, sexualidade, cultura, etc.).
    • Mindfulness: é uma reflexão sobre o desenvolvimento da prática de mindfulness do aluno, o seu próprio crescimento pessoal e os desafios e oportunidades inerentes à prática de mindfulness, relevância para a sua própria situação laboral e desenvolvimento profissional.

Avaliação sumativa final:

    • Um ensaio de 3.000 palavras que apresente um resumo da literatura sobre o Diálogo Aberto. Ligue a sua revisão de literatura com um aspecto específico dos cuidados de saúde mental no seu local de trabalho.

Módulo Dois

Conteúdo temático:

    • Aprofundar a prática do Diálogo Aberto e o trabalho com o self do terapeuta
    • Abordagens psicossociais e holísticas para a saúde mental, trauma e recuperação
    • Reconhecer e responder ao trauma
    • Trabalho com crianças
    • A relação terapêutica
    • Trabalhar para a recuperação; empoderamento, conexão e identidade
    • Aspectos psicossociais da perturbação mental e recuperação
    • Ética no trabalho com famílias e redes de suporte
    • Mindfulness e desenvolvimento pessoal
    • Emoções, autorregulação e corpo
    • O uso do self em diálogos abertos

Resultados de aprendizagem:

    • Explorar criticamente e apreciar a importância do envolvimento dos pares na co-produção, desenvolvimento e prestação de serviços de saúde mental
    • Entender o conceito de “tratamento informado por feedback” e a avaliação e desenvolvimento de serviços orientados ao cliente
    • Explorar e avaliar criticamente as experiências familiares e culturais e como elas influenciam o desenvolvimento pessoal e profissional para melhorar o bem-estar mental em contextos sociais
    • Estar conscientemente presente em reuniões com colegas, utentes de serviços e as suas redes
    • Ser capaz de promover a conscientização da influência do contexto sociopolítico mais amplo (incluindo género, etnia, idade, capacidade, cultura, educação, sexualidade) em si mesmo e nos pacientes
    • Ser capaz de promover a conscientização da influência do contexto sociopolítico mais amplo (incluindo género, etnia, idade, capacidade, cultura, educação, sexualidade) em si mesmo e nos pacientes

Tarefas formativas:

    Entregue quatro publicações eletrónicas (200 – 400 palavras) para o grupo
    • Módulo: é uma reflexão sobre a experiência do aluno no módulo anterior, incluindo uma análise do que consideraram os processos de aprendizagem mais importantes.
    • Família de origem: baseia-se no seu genograma pessoal e na discussão do mesmo com um familiar ou amigo próximo. Considere pelo menos um dos seguintes: género, educação, etnia, idade, capacidade, sexualidade, cultura, etc. Descreva os diferentes pontos de vista levantados na sua discussão e como isso pode ter levado a uma nova compreensão da sua família de origem. Descreva como a experiência de fazer o trabalho o influenciou pessoal e profissionalmente. Dê exemplos específicos do seu trabalho clínico.
    • Practicum: baseia-se na situação de trabalho atual do aluno e reflete seu próprio desenvolvimento pessoal e os desafios e oportunidades inerentes ao POD, incluindo os desafios pessoais de ver o diálogo como um modo de vida.
    • Mindfulness: é uma reflexão sobre o desenvolvimento da prática de mindfulness do aluno, o seu próprio crescimento pessoal e os desafios e oportunidades inerentes à prática de mindfulness e relevância para a sua própria situação de trabalho e desenvolvimento profissional.

Avaliação sumativa final:

    • Um ensaio de 4.000 palavras sobre seu crescimento e desenvolvimento pessoal na área do Diálogo Aberto. Deve ser o mais específico possível em relação às mudanças que realmente ocorreram. Deve contextualizar o seu desenvolvimento, incluindo tópicos como a influência da sua própria história pessoal, a sua experiência no curso, a cultura organizacional em que trabalha, etc.

Módulo Três

Conteúdo temático:

    • Prática de diálogo aberto aplicada, apoio de pares e integração dos dois
    • O poder dos pares
    • Co-criação de serviços suportados por pares
    • Mapas de redes sociais de suporte
    • Partilhar histórias e decisões no cuidado centrado na pessoa
    • Diálogo e desenvolvimento de serviços orientados para o cliente
    • Suporte de pares baseado na comunidade
    • Espiritualidade e cultura
    • Mindfulness e presença terapêutica

Resultados da aprendizagem:

    • Compreender as experiências pessoais, familiares e culturais numa perspetiva sistémica e explorar como estas influenciam a sua prática profissional.
    • Compreender as adversidades e traumas na infância e a sua relação com a saúde mental e o bem-estar
    • Utilizar a avaliação e desenvolvimento de serviços orientados ao cliente e informados por feedback.
    • Reconhecer o impacto social e económico do contexto sociopolítico mais amplo no bem-estar mental, especialmente em relação à raça, classe, religião, cultura, género, orientação sexual, idade e deficiência.
    • Apreciar uma abordagem centrada na pessoa para os cuidados de saúde mental.
    • Desenvolver as competências sistémicas e dialógicas necessárias para dar respostas informadas e envolver todos os membros de uma reunião com a rede social de suporte.
    • Usar experiências familiares e culturais para o desenvolvimento pessoal e profissional.
    • Tornar-se um terapeuta consciente que está compassivamente presente na sua vida pessoal e profissional.
    • Tomar decisões éticas, especialmente em relação à proteção, confidencialidade e consentimento

Tarefas formativas:

    Entregue três publicações eletrónicas (200 – 400 palavras) para o grupo
    • Módulo: é uma reflexão sobre a experiência do aluno no módulo anterior, incluindo uma análise do que eles consideraram os processos de aprendizagem mais importantes.
    • Módulo: é uma reflexão sobre a experiência do aluno no módulo anterior, incluindo uma análise do que eles consideraram os processos de aprendizagem mais importantes.
    • Mindfulness: é uma reflexão sobre o desenvolvimento da prática de mindfulness do aluno, o seu próprio crescimento pessoal e os desafios e oportunidades inerentes à prática de mindfulness e relevância para a sua própria situação de trabalho e desenvolvimento profissional.
    • Faça uma apresentação de 20 minutos com base no estudo prático de POD.

Avaliação sumativa final:

  • Um caso prático de POD de 2.500 a 3.000 palavras, com base na submissão e análise de um vídeo editado de cinco a dez minutos (alternativamente áudio com transcrição) demonstrando capacidade de resposta à pessoa e à rede de suporte, com base na aplicação do referencial teórico e critérios de fidelidade do POD.

 

FORMADORES E ASSISTENTES


Russel Razzaque

 


Charmaine Harris

 


Cathy Thorley

 


Adrienne Adams

 


Val Jackson

 


Mark Hopfenbeck

 


João G. Pereira

 


Cátia Ribeiro Alves

 


Tatiana Gil Ferreira

 

 

PÚBLICO ALVO

  • Profissionais do SNS ou organizações não governamentais, individualmente ou em equipa (30% de desconto para equipas de 3 ou mais elementos)
  • Cuidadores informais e/ou pessoas com experiência vivida de perturbação mental

 

INFORMAÇÕES GERAIS

Duração

4 blocos de formação com o total de 140 horas.

Preço

Individual – 600 euros
Grupo – 420 euros / inscrito
Pares (pessoas c/ experiência de perturbação mental) – Gratuito

 

Datas e Locais

1º Bloco – 06/07 a 10/07 –Presencial (Estremoz)
2º Bloco – 26/10 a 30/10 – Online
3º Bloco – 18/01/23 to 22/01/23 – Presencial (Estremoz)
4º Bloco – Março de 2023 – Datas a confirmar Online

Horários

Quartas-feiras – Domingo:
9h00 às 12h00
13h00 às 16h00

 

PAGAMENTO DE INSCRIÇÕES

As inscrições devem ser pagas através de transferência bancária, para:

Beneficiário: Fundação Romão de Sousa
IBAN (Novo Banco): PT50 0007 0000 0056 5052 7432 3

POLÍTICA DE CANCELAMENTO: Em caso de cancelamento de inscrição, efetuamos reembolso de 50% do valor pago caso o pedido seja feito até 8 dias antes do início do curso. Após esse período, não é efectuado reembolso.

 

CONTACTOS

T: +351 268 035 675
E: od@fundacaords.org

 

INSCRIÇÃO

Depois de submeter este formulário, deverá efectuar o pagamento para o IBAN PT50 0007 0000 0056 5052 7432 3 e enviar o respectivo comprovativo para od@fundacaords.org. Depois de processado o seu pagamento, vai receber uma confirmação da sua inscrição.

Para acompanhamento da sua inscrição, por favor contacte: +351 268 035 675.

Inclua nome / empresa, NIF e morada completa

 
Partilhar: